14 de agosto de 2017

Resenha | Graça e Maldição #1 - Laure Eve:

Título: Graça e Maldição #1 
Autora: Laure Eve:
Páginas: 350
Nota: 3/5
Skoob : Link

* Livro cedido pela editora


Sinopse:  Um thriller que mantém a magia ambígua até a narrativa ganhar asas e levar o leitor por uma viagem intensa, estranha e envolvente. Como todos os outros na pequena cidade, River é obcecada pelos Grace. Fenrin, Thalia e Summer Grace são carismáticos, charmosos e ricos — e há boatos de que sua influência se estende aos mais altos degraus da política mundial. Se você não ama um deles, quer ser exatamente como um deles. Especialmente River, a nova aluna da escola local... Que de repente é acolhida pela família que todos reverenciam e temem em igual medida. Ela é diferente. Mas o que os Grace não sabem é que a garota não está na cidade por acaso; ela sabe exatamente o que está fazendo. Ou não?
Opinião:
Duas palavras definem os personagens desse livro, Obsessão e Veneração. No decorrer da resenha vou explicar o porque essas palavras definem os personagens na história, principalmente a protagonista River.
Bom, River é a garota nova da cidade e da escola, ninguém da muita atenção para ela e como todos os outros jovens da escola se interessa e começa a pesquisar sobre a família Grace, na qual os jovens Ferin, Talia e Summer fazem parte. Ferin e Talia são gêmeos  e Summer possui a idade de River e estuda junto com a garota. Achei os Graces uns lunáticos por conta da magia e não vou mentir eles meio que me assustaram lá pro final do livro.
Falei em Obsessão e veneração porque isso define os sentimentos tanto de River, quanto de outros personagens que aparecem rapidamente durante os capítulos a respeito dos Graces. Primeiramente a personagem só pensava na família, mesmo estando longe queria estar perto, queria saber o que eles estavam fazendo, queria conquistar o coração de um deles. A River passou a respirar os Graces, ela não se dava bem com a mãe dele e essa família também era uma forma de escape da sua própria família desestruturada. E a respeito da veneração o pessoal da escola faltava lamber o chão que os garotos pisavam e para eles um Grace sempre estaria certo e os outros estariam sempre errados.
"...ser um Grace era como fazer parte de um culto. Quando você está nele, você não consegue entender por que os outros viveram, pensariam ou agiriam de qualquer outra forma. Só quando começa a emergir é que percebe como as coisas podem ser estranha."
Bom nesse primeiro livro eu gostei de alguns personagens, mas não consegui me apegar aos personagens ou torcer por eles, mas os personagens desde o inicio da leitura me deixaram intrigados.

River é uma garota simples, que adorava ler e só queria ter uma vida comum, mas ela também era uma garota cheia de segredos, a partir do momentos que ela conhece os jovens Graces sonha em se tornar parte da família, ela venera eles como qualquer outros, mas diferente dos outros ela fala o que acha na cara deles (bom nem tudo) e também passou a conviver na casa dos jovens, o que é o sonho de muitos na cidade. Bom ela me irritou muito com esse fanatismo pela família, mas lá pro final a história meio que da uma pequena reviravolta e me surpreendi com o que aconteceu com ela no final desse primeiro livro.
Summer é a mais nova dos Graces, ela é meio gótica e não liga para o que as pessoas pensam dela, sabe que as pessoas veneram sua família, só que da uma ignorada,  foi a Grace que mais gostei, antes do que aconteceu no final, pois quando ela começou a andar com a River podemos conhecer a família dela mais profundamente, além dos comentários da escola. Ela chega mexer com alguns feitiços juntos com a garotas da escola, mas não é algo que ela tem tanta fé que ira acontecer, mesmo sendo de uma família que mexe com isso, tem horas que acredita na magia que possui outras não.
Ferin é o garoto que todas querem, ele é o mais cético em relação a magia da sua família e não gosta muito de brincar com isso, tudo por conta de uma maldição que envolve a família em que as pessoas que não possuem magia podem se machucar caso se envolva com um deles.

Como eu disse antes, não consegui me apegar aos personagens só que não conseguia largar o livro, achei a leitura muito fluida com uma escrita bem envolvente. Li tranquilamente várias páginas em um dia só, pois eu queria saber mais dos personagens e seus segredos.
Um dos pontos negativos da história e que eu pensei que a magia estaria mais evidente na história, até por isso me interessei pela leitura, mas infelizmente temos algo bem superficial e eu espero que seja bem mais trabalhado no próximo livro.
Nunca comento sobre a tradução dos títulos dos livros, mas o que me incomodou nesse foi que ele traduziram o sobrenome dos personagens e isso me incomodou, até porque não lembro de ninguém chamado Graça e a Família Grace possui uma maldição que inclusive muitas gerações da família tentaram resolver.

"Todas as garotas eram apaixonas por Fenrin. Mas eu não era como aquelas tolas infantis e tagarelas, que jogavam o cabelo e pintavam os lábios com uma camada grossa de gloss. Dentro de mim, enterrada bem fundo, onde ninguém poderia ver, estava a minha essência, queimando eternamente, carvão-negro e carvão-luzente."
"Compreender alguma coisa deixava a pessoa a um passo mais perto de se transformar naquilo." 
Pelo que pesquisei Graça é a maldição é o primeiro livro de uma trilogia (bom acho que é trilogia)
As capas dos segundo e terceiro livro em inglês:






Comentários
10 Comentários

10 comentários:

  1. Amazing post, Dear!
    I`m following your blog with a great pleasure with GFC
    Please follow me back - Sunny Eri: beauty experience

    ResponderExcluir
  2. Olá, Denise.
    Eles deveriam prestar mais atenção na hora de fazer essas traduções. Até spoiler eu já peguei. Esse livro lembra muito Crepúsculo. Eu até me interesso em ler, mas por não ser livro único, vou esperar lançar todos.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi, Dê!
    Menina, esse livro tem muitas vibes de Crepúsculo. Não sei se leria uma boa leitura pra mim nesse momento.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado

    ResponderExcluir
  4. Triste saber que a magia é pouco explorada, pois também estava empolgada com esse livro principalmente por este detalhe. Vamos ver o que eu vou achar..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá Denise,
    Achei interessante, mas vi que você não falou sobre a Thalia. Ela aparece de forma interessante no livro? Também não entendi direito o que levou a família a andar com a River... Gostei da resenha ^^
    Bjos
    http://www.kelenvasconcelos.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi
      menina nem eu entendi o motivo deles andarem com a River, não falei da Thalia pois em comparação aos outros ela quase não foi desenvolvida na história.

      Excluir
  6. Oi, Denise!

    Achei linda a capa desse livro! Mas infelizmente a história não me atraiu muito :(

    Beijos,
    Isa
    http://viciadas-em-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Denise!
    Ainda n tinha visto esse livro por aí, a capa é bem linda! *-*
    A premissa não me chamou tanto a atenção, mas gostei de ler sua opinião!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Também já aconteceu-me não gostar das personagens e adorar a história envolvente do livro, mais do que uma vez. Adoro temas sobre magia, pena que é abordada superficialmente, mas ainda assim gostei da sinopse. Obrigado pela dica :)

    Bitaites de um Madeirense

    ResponderExcluir