Resenha | Simplesmente o Paraíso (Quarteto Smythe-Smith #1) - Julia Quinn

Título:  Simplesmente o Paraíso
Autora: Julia Quinn
Páginas: 272
Nota: 3/5
Skoob: Link

Sinopse: Honoria Smythe-Smith é parte do famoso quarteto musical Smythe-Smith, embora não se engane e saiba que o dito quarteto carece sequer do menor sentido musical e tem esperanças postas que esta seja a última vez que se submeta a semelhante humilhação. Esta será sua temporada e com um pouco de sorte conseguirá um marido. Durante um jantar, põe seus olhos em Gregory Bridgerton, um dos mais jovens da família Bridgerton. Sabe que não está apaixonada, mas ele parece uma opção mais que válida. Marcus Holroyd é o melhor amigo do irmão de Honoria, Daniel, que vive exilado na Italia. Ele prometeu olhar por ela e leva suas responsabilidades muito seriamente. Odeia Londres e durante toda a temporada, permaneceu vigilante e intermediou quando acreditava que o pretendente não era o adequado. Honoria e Marcus compartilham uma amizade, pouco atípica, fruto dos anos que se conhecem e que o torna parte da família. Entretanto, um desafortunado acidente faz que ambos repensem sua relação e encontrem a maneira de confrontar o que surge entre eles, se tiverem coragem suficiente

Opinião:
Honoria faz parte de um quarteto Smythe-Smith que já existe á varias gerações da família, toda 
jovem solteira com idade de se casar da família participa tocando algum instrumento até conseguir um marido, porém elas não são boas tocando esses instrumentos. Bom Honoria está em busca de um marido, não vê a hora de ter uma família grande, já que atualmente só estava vivendo ela e sua mãe, porque suas irmãs se casaram e o seu irmão sumiu no mundo por conta de um escândalo.
Daniel irmão de Honoria ao partir deixa seu melhor amigo Marcus responsável por ficar de olho na sua irmã e impedir que pretendentes indesejados não se aproximem da jovem , então os pretendentes dela desaparecem sem que ela receba uma proposta.
Agora a jovem precisava enfrentar mais uma temporada e um novo concerto, sua vontade era conseguir um casamento antes da apresentação, só que a data estava próxima e junto com suas amigas resolver dar uma piquenique e convidar alguns jovens solteiros e ela estava tão desesperada que queria simular até um acidente, depois dessa festa ela e Marcus se aproximam mais ainda, apesar de já existir sentimentos entre os dois, só que não percebiam.
Honoria é uma jovem esperta que sonha com uma família grande e sabe que os concertos do quarteto são ruins, quando ela decide por algo e difícil alguém conseguir fazer ela mudar de ideia, é uma personagem até que interessante, já o Marcus é um jovem solteiro que ficou de cuidar de uma mulher solteira e que existia sentimentos mesmo que ainda não era amor, então vocês já imaginam o que acontece, os dois se envolvem romanticamente e a interação dos dois é fofa, ainda mais pela forma que Honoria cuidava dele.
Simplesmente o Paraíso é mais uma história escrita pela Julia Quinn, porém é uma história morna, curti a leitura só que não amei, pois adoro as séries Os Bridgertons e Os Rokesbys, sinto que falto algo na história, apesar do casal ser fofo não foi aquele romance arrebatador e não trouxe uma família que poderíamos nos apegar facilmente. 
Continuarei lendo essa série, porém sem expectativas, pois ainda curto a escrita da autora, sei que é difícil dar uma inovada nesse gênero só que parece que a Julia está seguindo a mesma receita em todos os seus livros, em alguns funcionam e em outros não.

Honoria o encarou com uma expressão da mais pura incredulidade, tão conhecida de Marcus que era quase cômica. Havia quantos anos ela revirava os olhos para ele? Catorze? Quinze? Não ocorrera a Marcus até aquele momento, mas Honoria era a única mulher conhecida que falava francamente com ele, inclusive com algumas saudáveis doses de sarcasmo.
 Honoria não estava procurando um marido apenas para admirar a aliança no dedo ou para se regozijar com seu status de jovem matrona elegante. Queria uma casa que fosse sua. Uma família – grande, barulhenta, que sem se preocupasse em ter modos.
– Ela o odeia. Agora você é oficialmente um membro da família.
E ele era. Daquele momento em diante, era.
Até a primavera de 1821, quando Daniel arruinou tudo.


Música | Playlist da Semana #214

Hey pessoal, hoje uma pessoa exausta por aqui, hoje ajudei a minha irmã a pintar a parede do quarto que é enorme, depois tive que limpar tudo, mas valeu a pena. Hoje trouxe músicas mais recentes, mas assim que possível postarei uma outra de Nostalgia.

TOP 5 | Desejados de Julho

Hey pessoal, mais um poste de desejados por aqui, recentemente li o primeiro livro do quarteto smythe-smith apesar de não ter achado grande coisa ainda quero ler os outros livros.
Já Verity estou lendo muitas resenhas positivas o que me deixou bem curiosa para a leitura.

💙💙💙💙💙

VERITY - COLLEN HOOVER

Sinopse: O amor é capaz de superar a pior das verdades?
Verity Crawford é a autora best-seller por trás de uma série de sucesso. Ela está no auge de sua carreira, aclamada pela crítica e pelo público, no entanto, um súbito e terrível acidente acaba interrompendo suas atividades, deixando-a sem condições de concluir a história... E é nessa complexa circunstância que surge Lowen Ashleigh, uma escritora à beira da falência convidada a escrever, sob um pseudônimo, os três livros restantes da já consolidada série. Para que consiga entender melhor o processo criativo de Verity com relação aos livros publicados e, ainda, tentar descobrir seus possíveis planos para os próximos, Lowen decide passar alguns dias na casa dos Crawford, imersa no caótico escritório de Verity – e, lá, encontra uma espécie de autobiografia onde a escritora narra os fatos acontecidos desde o dia em que conhece Jeremy, seu marido, até os instantes imediatamente anteriores a seu acidente – incluindo sua perspectiva sobre as tragédias ocorridas às filhas do casal.Quanto mais o tempo passa, mais Lowen se percebe envolvida em uma confusa rede de mentiras e segredos, e, lentamente, adquire sua própria posição no jogo psicológico que rodeia aquela casa. Emocional e fisicamente atraída por Jeremy, ela precisa decidir: expor uma versão que nem ele conhece sobre a própria esposa ou manter o sigilo dos escritos de Verity?

UMA NOITE COMO ESTA - JULIA QUINN
Sinopse: Daniel Smythe-Smith passou três anos exilado na Itália depois de um duelo com seu amigo, o gênio matemático Hugh Prentice, e quase o fez perder uma perna. Com isso o pai de Hugh, Lorde Ramsgate, o ameaçou dizendo que se ele não saísse do país seria morto, mas um dia ele recebe a visita de seu amigo, que o libera para voltar à Inglaterra...Ele volta justamente no dia da apresentação do Quarteto, mas encontra uma pessoa diferente ao piano (já que sua prima Sarah fingiu estar doente para não participar, Anne Wynter, a governanta das irmãs dela a substituiu), ao olhar para ela, ele fica encantado e, ao final da tortura apresentação ele corre para encontrá-la. Ao vê-la, não resiste e a beija, mesmo sem conhecê-la direito e ela, depois de um tempo escapa dele e se esconde.Por falar em se esconder, Anne Wynter (ou melhor, Annelise Shawcross) esconde seu passado de todos, pois ela teve que se afastar de sua família, após ser enganada e humilhada por seu amado, que prometeu se casar com ela, sendo que na verdade já estava comprometido com uma mulher mais rica. Além de ter perdido a virgindade, o que já era terrível, ainda leva toda a culpa pelo que aconteceu, e por isso, ela não pode mais ter contato com a família e ela é levada para viver como governanta numa residência na Ilha de Man. Depois de um tempo, Anne foi contratada para cuidar das meninas Pleinsworth, primas de Daniel. E apesar da tentativa de manter seu passado oculto, a Lady Pleinsworth desconfiava que ela era de origem nobre e tinha motivos para negar sua criação. Daniel, ao saber que Anne é a governanta de suas primas, resolve ir sempre à casa Pleinsworth sob o pretexto de vê-las, e sempre ia passear com elas, porque sabia que ela iria junto. E, com isso eles vão ficando cada vez mais apaixonados, mesmo que ela não adimita. Mas, o que ele não sabe, é que os segredos de Anne, vão além do tipo de criação que teve, e que agora, mais do que nunca, precisará conhecer o seu passado, pois ambos estão correndo perigo, e, desta vez, não tem nada a ver com o Lorde Ramsgate ou o duelo.


Resenha | Uma Loucura e Nada Mais (Clube dos Sobreviventes #3) - Mary Balogh

Título:  Uma Loucura e Nada Mais
Autora: Mary Balogh
Páginas: 272
Nota: 4/5
Skoob: Link

Sinopse: Depois de sobreviver às guerras napoleônicas, Sir Benedict Harper está lutando para seguir em frente e retomar as rédeas de sua vida. O que ele nunca imaginou era que essa esperança viesse na forma de uma bela mulher, que também já teve sua parcela de sofrimento. Após a morte do marido, Samantha McKay está à mercê dos sogros opressores, até que planeja uma fuga para o distante País de Gales para reivindicar uma casa que herdou. Como o cavalheiro que é, Ben insiste em acompanhá-la em sua jornada. Ben deseja Samantha tanto quanto ela o deseja, mas tenta ser prudente. Afinal, o que uma alma ferida pode oferecer a uma mulher? Já Samantha está disposta a ir aonde o destino a levar, a deixar para trás o convívio com a alta sociedade e até mesmo a propriedade que é sua por direito, por esse...
Opinião:
Sir Benedict Harper  é um dos integrantes do clube dos sobreviventes,  por conta da guerra ficou com sequelas físicas, no caso possui dificuldades para andar e está perdido sem saber o que fazer da vida, ele possui um titulo que herdou do irmão morto, porém seu irmão mais novo tomou conta da sua casa com a família e Benedict não tem coragem de confrontá-lo, ele resolve passar uns dias visitando sua irmã e com isso conhece Samantha McKay, uma jovem viúva  que não vê a hora de ter sua liberdade com o fim do luto e também com a partida da irmã controladora de seu falecido marido, já que ela não pode nem pisar os pés para fora de casa sem ser criticada.
Ela acaba se aproximando de Benedict para a infelicidade de sua cunhada que faz questão de relatar todos os seus passos para o sogro, ela tinha esperança de viver sozinha em sua casa, mas seu sogro a quer levar para a sua casa, onde a jovem viveria presa, desesperada ela lembra de um casebre herdado de sua mãe e resolve fugir para o País de Gales e Benedict como um bom cavalheiro a acompanha nessa fuga.
Nessa jornada a atração entre eles cresce fortemente, ficando difícil resistir, porém ela é uma viúva ainda em seu período de luto mesmo que não amasse o marido  e ele não deseja se casar, é um romance então nem tudo sai como eles desejam e eu super torci pelo casal, porque Samantha mostra para Benedict que apesar de sua deficiência ele consegue fazer o que deseja, como nadar. Já Samantha aprende mais sobre sua família e os segredos de sua mãe, inclusive foi uma surpresa quando ela viu a casa que pensava ser simples.
Eles são bem recebidos na cidade onde Samantha irá morar, lá todo mundo se conhecem e essas pessoas possuem informações a respeito da família da jovem.
Bom gostei desse terceiro livro, o que acho legal dessa série é que não trás personagens perfeitos, como eles foram para a guerra e por conta disso precisam aprender com as sequelas que sofreram e depois que ele aceitam que tudo será diferente de como viviam antes da guerra, passa a ser mais felizes e esse foi o caso Benedict quando aceito que não poderia andar como antes, ele passou a aproveitar mais as suas chances, já que isso não o impediria de viver a sua vida.
Esse não é um livro cheio de personagens com histórias paralelas, o foco é apenas no casal principal com alguns personagem que não possuem destaque na história. O próximo livro  da série é Uma Paixão e Nada Mais


- Existem momentos assim, não existem? – indagou ela. – Ah, eu tinha esquecido. Fazia tanto tempo! Mas existem momentos de pura e completa felicidade, e este é um deles. Estou tão feliz por ter esperado que você chegasse, pois esses momentos, precisam ser compartilhados. Diga que você também sente essa liberdade, essa felicidade.
A vida era para ser vivida, todos haviam concordado quanto a isso, mas o casulo em que estiveram envoltos por tanto tempo os mantivera seguros e até felizes.
Ele havia admitido abertamente que ficaria tentado a atrair seu interesse se ela não fosse recém-viúva. Ela deveria ter atravessado a distância entre os dois e lhe dado uma bofetada. Ou tê-lo mandado embora.
Mas essa era de longe a coisa mais bonita que alguém lhe dizia depois de muito, muito tempo. 

Música | Playlist da Semana #213 - (Nostalgia)

Hey pessoal, a playlist não saiu no sábado, porém estou trazendo ela hoje por aqui, só que não é de música inéditas, é uma Playlist de Nostalgia, pensa que difícil fazer essa listinha muita música e cantor que gostou ficou de fora, tive essa ideia sexta quando estava escutando as músicas antigas da Ashley, então resolvi fazer futuramente uma playlist nostálgica para música Nacional, Espanhol e de K-pop.


Denise Crivelli, 28 anos, sul-mato-grossense, formada em Publicidade e estudante de Administração, viciada em livros, doramas e séries.

Facebook

Parceria

Parceria

Facebook

Busca

Arquivos

Seguidores

Populares

Tecnologia do Blogger.