7 de dezembro de 2017

Que tal uma Dica? #2

Hey pessoal, hoje estou de volta com o segundo poste dessa nova coluna e dessa vez como indicação separei um livro/ e-book mais leve.


Livro/E-book - Mônica e Enzo e Todos os Dias

Sinopse: Mônica gosta de rotinas. Ela aprendeu a evitar situações desconfortáveis por causa delas. Com dezessete anos, cinco irmãos, um talento nato para a fotografia e uma paixão antiga pelo Enzo, o maravilhoso goleiro do time da escola, Mônica está muito bem, obrigada. Contudo, um mal entendido coloca Mônica como fotógrafa oficial dos jogos, o que significa encontrar com o astro do time de futebol, consequentemente o amor da sua vida (e o fã clube alucinado dele) várias vezes no dia. Passos bem calculados se tornam uma sequência de incidentes inesperados, como encontros nas festas da escola e sorrisos apaixonados. Espera aí... O Enzo, apaixonado por ela? De repente, Mônica precisa lidar com as reviravoltas da vida adolescente, coisas que até então tinha conseguido evitar. Mônica e Enzo e Todos os Dias é a história de um amor surpreendente e cheio de possibilidades. Será que a Mônica vai conseguir fugir dos seus medos para viver esse primeiro amor?
Essa é uma história leve e gostosinha de se ler, sobre o amor na juventude escolar, os protagonistas são fofos, o Enzo apesar de ser jogador e popular não é nada metido e se da bem com todo mundo, eu gosto muito da escrita da autora Denise Flaibam, além disso é um e-book Nacional.

5 de dezembro de 2017

Parceria | Autor Jean Valens:

Hey pessoal, é um prazer anunciar uma nova parceria com autor por aqui, estou lendo bastante resenhas positivas dos livros deles.

Nascido em 2 de Setembro de 1990 em Goiânia-GO, Jean Valens Veloso Rodrigues começou a escrever a historia de Darkham em 2010, época que ainda cursava Direito na PUC/GO. Conforme o tempo passou, o roteiro de sua obra evoluiu até que pudesse chegar a este 1 volume da obra. Sua inspiração veio através de alguns quadrinhos como The Punisher, Batman, Pulp Fiction (O Aranha, Besouro Verde e O Sombra) e filmes do gênero. Hoje Jean Valens é Advogado graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC/GO), Contador graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Católica dom Bosco (UCDB), Especialista em Planejamento Triburário pela Universidade Federal de Goiás (UFG), Membro da Comissão de Direito Tributário (C.D.T.) da OAB-GO, Membro da Comissão de Advocacia Jovem (CAJ) da OAB-GO, Integrante do Movimento de Acompanhamento das Causas Contábeis de Goiás (MACCGO), Articulista, Palestrante e Escritor.


Sinopse: Quando a Lei não consegue mais combater o crime, talvez um vigilante possa fazer toda a diferença. Isso é o que ocorre em Hollandon, uma importante cidade para assuntos internacionais e, amplamente, considerada a segunda capital cultural do mundo. Nela, acompanhamos a história de Jack Lewis, um empresário e vigilante, perseguido por agentes corruptos da Agência de Inteligência Centralizada (A.I.C.). Ele é incriminado por um assassinato e isso o leva a fugir das autoridades. Enquanto tenta provar sua inocência, não pode deixar de dar suporte a cidade na figura de Darkham, um vigilante honesto em meio a uma cidade corrupta e inescrupulosa. Sua jornada não será fácil, ainda mais quando Royal King quer ver o vigilante morto. King ainda designa Frank Tupelo, seu braço direito, a uma missão crucial para sua organização. Entretanto, quando o caminho de Tupelo cruza com o de Darkham, vidas são perdidas.

Onde encontrar o livro:




4 de dezembro de 2017

Resenha | Lock & Mori - Heather W. Petty:

Titulo: Lock & Mori 
Autora: Heather W. Petty
Páginas: 256
Nota: 4/5
Skoob: Link
*Cedido pela editora

Sinopse:  Um assassinato uniu Lock e Mori. A verdade pode separá-los para sempre  Uma pessoa foi assassinada no Regent’s Park, a polícia não tem pistas. Sherlock Holmes, um adolescente brilhante, desafia a jovem James Moriarty a resolver o crime antes que ele mesmo o faça. Existe uma única regra: devem compartilhar todas as informações que encontrarem. O que começou como um jogo divertido logo se torna assustador. À medida que se aproxima da solução do caso, Mori descobre que o assassinato está conectado ao próprio passado. Agora, a garota está guardando segredos de Sherlock, de sua família e da melhor amiga... E esses segredos podem trazer severas consequências. Para salvar aqueles que ama, Mori está disposta a acabar com tudo com as próprias mãos. Será que Lock ainda estará ao seu lado quando tudo estiver resolvido? Esse é um mistério que Mori não pode solucionar.
 Opinião:
Bom a capa desse livro não chama a atenção, mas eu acabei solicitando ele mesmo assim para a editora e gostei da história, claro que não chega a acontecer uma grande investigação, mas a história é envolvente e eu fiquei curiosa para saber o que iria acontecer.
Nessa história conhecemos Mori que é uma garota com uma família cheia de problemas, já que seu pai tem problema com bebidas e quem sofre com isso são seus irmãos e ela, ninguém da casa escapa da irá de um homem bêbado e que sente ódio da própria filha. E o outro personagem é Lock um garoto super inteligente que está preocupado com a mãe, ele logo que conhece a Mori, percebe que ela é como ele inteligente e esperta e acaba propondo um desafio que eles descubram quem foi o assassino do homem do parque e a única regra é compartilhar as informações, mas a Mori acaba quebrando a regra, pois todas as mortes que acontecem estão relacionadas com o passado de uma pessoa da família dela. 
Ela vai afundo na investigação desenterrando o passado, além da investigação ela vê em Lock seu porto seguro no momento, mesmo ele sendo um pouco diferente e acabam desenvolvendo um romance  que não é o foco principal da história.
O assassino é revelado bem antes do final, mas sua motivação pelos crimes é revelado no final, as informações iam sendo jogadas aos poucos por isso não foi difícil de descobrir, eu estava era curiosa para saber o motivo disso.
Lock e Mori são dois adolescentes inteligentes, espertos e um pouco problemáticos, mas se conectam. Como eu disse no começo a capa engana e a história é envolvente, quando foi pesquisar  a sinopse dele pra colocar na resenha acabei descobrindo que é uma trilogia, bom achei que o final foi bom e não via a necessidade de outros, mas já que li os primeiros se tiver chance quando foram publicados lerei eles. Bom Lock é apelido de sherlock e sim o protagonista se chama sherlock a mãe dele gosta de nomes diferentes.
A respeito da capa não gostei dos jovens que estão nela que parecem ser mais novos que os protagonistas dos livros.
 Lock & Mori  foi um bom entretenimento e fico feliz de ter dado uma chance a essa leitura, as vezes é bom ler histórias de investigações curtas e mais leves que alguns livros. Sei que não revelei muita coisa na resenha e que a história é curta então qualquer detalhe a mais é spoiler.

"O vazio da expressão dele devia ter me impedido de revelar mais, mas não havia mais nada dentro de mim para impedir as palavras."
"Sempre há alguma coisa para descobrir  - sugeri" 





2 de dezembro de 2017

Música | Playlist da semana #97:

Hey pessoal, mais uma playlist por aqui e pensa a pessoa que está feliz, já estamos em dezembro e falta pouco pras aulas acabarem se der tudo certo farei a última no dia 13 e enfim os trabalhos acabaram, falta pouco pra me jogar nas leituras atrasadas.

1 de dezembro de 2017

TOP 5 | Livros que iniciam com a letra D

Hey pessoal, nem ia postar hoje, mas ai tive essa ideia  de fazer um top 5 com  a letra D que é a inicial do meu nome Denise e foi meio difícil conseguir achar cinco livros que começam com a letra D. Essa semana foi cansativa, entrou uma nova etapa no estágio e a minha turma da faculdade fez um evento de palestra que durou dois dias e cansou pra caramba.



Sinopse: West Yorkshire, 1977. Um assassino em série está aterrorizando o pequeno condado inglês, e a polícia encontra dificuldade em resolver o caso – mesmo tendo interrogado o assassino (sem o saber) nada menos que nove vezes. Enquanto a história se desenvolve ao seu redor, Una, então com 12 anos, vivencia uma série de atos violentos pelos quais se culpa. Por meio de um entrelace de imagem e texto, Descontruindo Una examina o significado de se crescer em meio a uma cultura na qual a violência masculina não é punida ou questionada. Com uma retrospectiva de sua vida, Una explora sua experiência e se pergunta se algo realmente mudou, desafiando a cultura que exige que as vítimas de violência paguem por ela.

Essa é uma granpic novel, muito boa e revoltante já que a história são os relatos da própria autora pelo que ela passou na vida, mas tem belas ilustrações apesar da história triste.