6 de outubro de 2014

[Resenha] Ratos:

Título: Ratos
Autor: Gordon Reece
Páginas:
Skoob: Link

Sinopse: Shelley e a mãe foram maltratadas a vida inteira. Elas têm consciência disso, mas não sabem reagir — são como ratos, estão sempre entocadas e coagidas. Shelley, vítima de um longo período de bullying que culminou em um violento atentado, não frequenta a escola. Esteve perto da morte, e as cicatrizes em seu rosto a lembram disso. Ainda se refazendo do ataque e se recuperando do humilhante divórcio dos pais, ela e a mãe vivem refugiadas em um chalé afastado da cidade. Confiantes de que o pesadelo acabou elas enfim se sentem confortáveis, entre livros, instrumentos musicais e canecas de chocolate quente junto à lareira. Mas, na noite em que Shelley completa dezesseis anos, um estranho invade a tranquilidade das duas e um sentimento é despertado na menina. Os acontecimentos que se seguem instauram o caos em tudo o que pensam e sentem em relação a elas mesmas e ao mundo que sempre as castigou. Até mesmo os ratos têm um limite.

Opinião:
 Fazia um tempinho que estava curiosa a respeito da leitura desse livro e quando tive a chance de comprar o livro, não pensei duas vezes, mas infelizmente não foi uma história que me agradou totalmente.
Shelley sofria Bullying na escola por longos meses e as responsáveis foram as garotas que antes ela considerava com melhores amigas. Por conta disso ela quase morre e então passa a estudar em casa e a conviver apenas com sua mãe, pois seus Pais se separam. No começo até simpatizei com a Shelly, mais depois e a forma que ela se chamava de ratos foi me irritando muito.
A Shelley e sua mãe são muito tolas, não tem uma vida, amigos, namorados ou paqueras e seguem sempre aquela mesma rotina, estudo e ficar em casa o dia inteiro e a mãe trabalha e depois casa e a forma que elas se divertiam com coisas que não tinham graça nenhuma.
Acho que esse é o primeiro livro que não gosto de nenhum personagem, pois estava difícil engolir essas duas e a forma de como vitimas elas se tornaram assassinas e não sentiram remorso nenhum, onde teve até um momento que elas se divertiam. Tudo bem que elas tentaram se defender, mas não precisavam chegar ao ponto de matar.

"Eu rabiscava inconscientemente a folha de papel enquanto revirava frases de despedida em minha mente, e quando olhei para a mesa, não consegui conter um sorriso amargo ao perceber o que eu havia desenhado. Era um rato. E ao redor de seu pescoço havia uma corda grossa."

 Na minha visão a Shelley não tinha personalidade alguma, ela foi totalmente moldada pela mãe e acostumada a ter a companhia dela em muitas coisas Shelley precisava da opinião da mãe. Ela foi mimada e mesmo estando com desseis anos a garota não cresceu, parecia muito com uma criança em algumas de suas atitudes, ela era inocente, mas perdeu isso no decorrer do livro e até conseguiu sorriu na tentativa da mãe dela cometer outro crime.

E a mãe dele no trabalho aceitava ser o burro e fazer tudo que os chefes mandavam, mesmo não sendo o serviço que ela deveria fazer e ela nem pedia por um aumento de salario. Parecia que Mãe e Filha tinham medo de conversar com pessoas, tinham medo de viver uma vida fora do mundinho criado por elas, sem precisar sair daquela rotina que já haviam se acostumadas com essa vida.
Nem parecia que o que ocorreu no livro era o primeiro crime cometido, tudo ocorreu tão calculado para se livrar das provas e elas foram tão frias, tudo bem que tiveram problemas para dormir, peso na consciência, mas a Shelley não deixou de se sentir relativamente bem e de as vezes sorrir ao se lembrar.

"A realidade era exatamente o oposto da ordem e da beleza; era o caos e o sofrimento, a crueldade e o horror."

O livro completamente todo gira em torno do primeiro crime cometido por elas, desda forma que ocorreu, de se livrar das provas, das lembranças daquela noite inesquecível e do medo da policia descobrir e bater em suas portas, isso deu uma mudada mais por fim, depois que receberam um bilhete de uma pessoa que sabia o que fizeram. Mal receberam e já começaram a planejar outro crime, mas que não saiu de acordo como elas planejavam, porem isso tudo serviu para deixar ambas mais frias, com menos medo de enfrentar outras pessoas.
De vitimas solitárias elas acabaram se tornando culpadas escondendo segredos.

A respeito da diagramação as folhas são amareladas, não notei erro ortográfico, tem uma diagramação simples e nenhum detalhe diferente quando se incia os capítulos, mas eu gostei da capa na parte que está a casa do rato é vazada e onde está escrito preto, faz parte da aba do livro, pelo menos isso me agradou. Foi um livro que não me fez ter sentimento nenhum ao ler ele, mas foi no momento certo que li ele, já que andei lendo vários livros com um tom mais dramático.

"E, então, um pensamento me ocorreu, Depois do que fizemos [...], talvez já não fôssemos ratos.Porém, nesse caso, o que éramos?"

 "Tudo em que pensava era que não importa o quanto somos próximos de alguém, sempre existirão limites - fronteiras que simplesmente não somos capazes de atravessar, questões que nos tocam tão profundamente que não podem ser compartilhadas. Talvez, pensei, aquilo que não conseguimos compartilhar com os outros seja o que realmente define quem somos."
Comentários
12 Comentários

12 comentários:

  1. Eu acho que você não captou a vibe do livro. É algo estilo glenóide ultraviolencia onde as vítimas se tornam os criminosos para mostrar que as pessoas não tem qualidades. Lembro que quando li fiquei WOOW! Mas se não é seu estilo, realmente não vai curtir.

    www.livrologias.com

    ResponderExcluir
  2. Oi. Achei a história intrigante. Nunca conhecia o livro e nem o autor, e ainda não sei se eu iria ler. Gosto de história com drama e suspense, mas esse achei um pouco violento.

    =D
    http://mundo-restrito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Denise!
    Esou com esse livro aqui e já tem um tempo que quero lê-lo.
    Uma pena você não ter gostado da história nem das personagens.
    Fiquei mais apreensiva com a leitura agora, mas só lendo pra saber se vou gostar.
    Beijos
    Construindo Estante || Facebook

    ResponderExcluir
  4. Nossa, Ratos é um dos meus livros favoritos. Adorei o final dela descrevendo a tela de um quadro. A forma como ela vai de vítima para uma criminosa, o escritor contou isso de uma maneira tão bem feita que a ideia é levada em conta, não é anda abrupto. Também gostei da forma como ele lida com as pessoas, usando o termo Ratos. Tive vontade algumas vezes de sacudir a protagonista para que ela fizesse alguma coisa, e isso foi o que me fez querer continuar cada vez mais.
    De qualquer forma, foi bom encontrar ele aqui.

    Abraços!

    ||MiL Rios

    ResponderExcluir
  5. Que pena que você não gostou tanto. Esse livro para mim foi uma grata surpresa. Suspense dos bons. E ainda mais que foi só 5 reais hehehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi, Denise!
    A sinopse me chamou muito a atenção, mas me surpreendeu ao ler a sua resenha que a história vai além do que eu imaginei lendo apenas a sinopse.
    Acho que daria uma chance ao livro sim, fiquei curiosa.
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Que pena vc não ter gostado, mas faz parte tem livros que não descem mesmo kkkk. Eu ainda não li, talvez dê uma chance à ele :)
    http://www.magisbook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Já não conhecia o livro, não sou muito de kler drama (geralmente me deprimo junto) e você fala que não gostou? Hum... não lerei.

    http://eucurtoliteratura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi, Denise! Não conhecia o livro, mas fiquei curiosa apesar de sua resenha. Deve ser bem e interessante e gosto de ler sobre mentes criminosas

    www.amorliterario.com
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Ja ouvi falar do livro mas não pretendo ler, uma pena voce não ter gostado, a ideia central parece boa.
    Beijos
    http://leituraforadeserie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oiee

    Ainda não conhecia o livro mas me interessei pela sinopse só que depois da sua resenha não seria um livro que leria por agora. Parece ser meio confuso né.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Denise.
    Eu acabei de receber esse livro, e decidi comprar por conta das opiniões, em sua maioria, positivas que tenho lido, e ele é tão baratinho, não podia deixar passar.
    Pena que a históra não te agradou, espero que ocorra o contrário comigo rsrs.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir