4 de agosto de 2014

[Resenha] Garotas de Vidro:

Titulo: Garotas de Vidro
Autora: Laurie Halse Anderson
Páginas: 274
Skoob: Link

Sinopse: Lia está doente e sua obsessão pela magreza a deixa cada vez mais confusa entre a realidade e a mentira. Mas ela perde totalmente o controle quando recebe a notícia de que sua melhor amiga, Cassie, morreu sozinha em um quarto de motel. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer. O que começou como uma aposta entre duas amigas para ver quem ficaria mais magra tornou-se o maior pesadelo de duas adolescentes reféns de seus próprios corpos. Ao negar seu problema, Lia impõe a si mesma um regime cruel em que contar calorias não é o bastante. Ao omitir seu desespero, apela ao autoflagelo numa tentativa premeditada de aliviar seus tormentos. Seus pais e sua madrasta tentam ajudá-la a qualquer custo, mas nem mesmo sua doce irmã, Emma, consegue fazer com que Lia pare de se destruir. Agora, Lia precisa encontrar um modo de lidar com todos os seus fantasmas, e a morte de Cassie é um deles. Garotas de Vidro é uma história intoxicante sobre a autorrepugnância e a busca pela identidade. Neste livro, Laure Halse anderson aborda de modo realista a dolorosa condição de jovens que sofrem de transtornos alimentares e sua complicada relação com o espelho e consigo mesmos. 
Opinião:
Um livro que te faz refletir em muitas coisas, no inicio tinha achado ele meio confuso, mas depois entendi o motivo, ele se passa na mente de uma garota de 18 anos que é cheia de problemas quando se fala de comer.
A cada comida que ela é obrigada a comer para se manter em pé automaticamente vêm na sua cabeça a quantidade que está sendo ingerida, ela tem objetivos chegar a 45, 44, 43 quilos e a cada quilo perdido seu objetivo vai aumentando, ela é magra mais quando deseja comer sempre vem em sua mente as palavras gorda, feia entre outras. Ela quer ser magra e a cada comida ingerida ela já se sente gorda.
Lia tinha uma melhor amiga Cassie, que se afastou dela, mas Cassie morre e depois Lia vê que ela ligou trinta e três vez e se rói por dentro de ódio, ela não atendeu o celular.
Lia mora com o seu Pai, Madrasta e sua meia irmã, ela tem sua vida, alimentação e peso vigiados, mais sempre da um jeito de burlar para alcançar seus objetivos, ela não se da bem com sua mãe e nem com o seu pai.
“Eu fico pensando que se eu simplesmente pudesse abrir o fecho de minha pele, sair deste corpo, então eu poderia ver quem eu realmente sou.”

A vida já não era fácil para a Lia, mas de pois que a Cassie morreu, os seus fantasmas passam a atormenta lá, especificamente o fantasma de Cassie que quer levar a Lia junto com ela, por conta disso lia fica mais paranoica ainda a respeito da comida, se sente suja e ela começa a se cortar, para aliviar o que sente, fica menos tolerante, ela não que melhorar, em todos os lugares ela vê Cassie e chega um ponto que ela não aguenta mais e tenta se matar fazendo vários cortes, no seu corpo.
È triste saber que isso acontece com muitos jovens na vida real, que se alto destroem se cortam para esquecer, , não comem, vomitam para se manter magras e não se sentirem sujas. O principal elas acham que não estão doentes, não querem melhorar e acabam machucando quem se preocupam com elas.
Achei um livro bem tenso, até penso que pessoas com depressão não devessem ler esse livro.
Me irritei muito com a Lia, por não querer comer e sempre estar brigando com os pais dela, sei que isso é um dos pontos da historia, me irritei, mas não odiei ela.
A personagem mais fofa foi a Emma a irmão da Lia, ela era uma garota que a mãe se preocupa de mais com o corpo dela e até fiquei pensando que por causa da mãe dela era bem capaz da Emma ter os mesmos problemas da irmão no futuro.
A historia é boa tensa, faz parecer que você está dentro da mente da garota e sentindo o que ela sente.
“Não existe cura mágica, nem como fazer tudo desaparecer para sempre. Existem apenas pequenos passos adiante; um dia mais fácil, uma risada inesperada, um espelho que não importa mais.”
“Eu sei como você se sente mal. Presa. Mas tudo melhora, eu prometo. Melhora muito.”
“A dor dos cortes tinha um sabor diferente. E ajudava a não pensar sobre como meu corpo, minha família e minha vida tinham sido roubados de mim, ajudava a não me importar…”
Comentários
20 Comentários

20 comentários:

  1. Olá Denise! Já ouvi falar tao bem desse livro! Estou super tentada a compra-lo. Acho bacana livros que nos fazem refletir, ainda mais por problemas tão adolescentes, que podem estar acontecendo com alguém de baixo do nosso nariz e nos nem percebemos.
    te indiquei para uma tag la no blog :)

    um beeijo Lara
    meusmundosnomundo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Acredita que não conhecia o livro?
    Acho a temática super interessante!!! :)
    BJs, Lu
    http://resenhasdalu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Denise.
    O assunto é super atual e o enredo é interessante. Gosto muito de livros com suspense e tal...

    beijos.

    http://mundo-restrito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Denise!
    Já li o livro e também achei muito tenso! Também senti raiva da Lia, ficava com vontade de enfiar comida nela!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  5. Parece um bom livro, só sua resenha já me deixou reflexiva.

    ResponderExcluir
  6. Eu gostei muito do livro. A autora mostrou bem a realidade de alguém que sofre a doença. A sua irritação com o personagem é a mesma de quem tem parentes nessa situação. Eu já passei por isso e sei como é, mas infelizmente é a doença agindo.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Concordo que seria melhor pessoas com depressão não ler esse livro. Eu li e apesar de ter amado a história eu li no momento errado e fiquei um pouco mais triste, mais pensativa e tensa. Definitivamente, pessoas com depressão não deveriam ler esse livro. Adorei a resenha, você pegou pontos ótimos que até eu tinha deixado passar.
    Beijos!
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Essa capa sempre me prende, mas não li ainda.
    Gostei da resenha Denise
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Denise
    Já li o livro e assim como você disse, é uma história tensa e os pensamentos da Lia ficam bem reais na nossa mente, como se estivéssemos vivendo aquilo.
    Eu gostei bastante do livro. A temática é complexa mas achei que a autora trabalhou a personagem "Lia" muito bem apesar de ter escorregado um pouco no enredo geral do livro.

    Beijoo
    Lu
    http://sem-spoiler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Denise =)

    Eu já li um livro da autora e adorei. Percebi que ela gosta de escrever livros com conteúdo mais voltado para reflexão, o que é o caso deste livro. Eu quero ler com certeza, pois adoro livros do tipo.

    Ótima resenha.

    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir
  11. Oi :)
    Eu já li "Garotas de Vidro" também, e adorei. É realmente um livro pra fazer a gente refletir e passar a conhecer mais a fundo a menta de alguém que sofre com esse tipo de distúrbio. O mais tenso no livro foi é realmente se sentir dentro da cabeça da personagem, fez a leitura ser mais forte ainda!

    Beijos,
    Fer - http://viciosemtres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Já li esse livro e pra mim ele foi maravilhoso e bem perturbador imaginar o que se passa na cabeça de muitos jovens que vivem nessas situações todos os dias.
    Minha parte favorita foi esse quote que você colocou que ela fala que quer sair da própria pele e ver quem ela realmente é.
    Beijoos,
    setimaondaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Sabe que eu tinha este livro e acabei me desfazendo dele. E depois me falaram sobre o que era e fiquei com vontade de ler. Acredito que este livro é como uma lição para muitas pessoas porque isso é algo que atinge diversas adolescentes e leva a um nível muito difícil às vezes até de dar a volta!

    Beijos

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Denise,
    Na época que esse livro foi lançado, li muitas resenhas sobre ele, mas nunca tive vontade de lê-lo. Apesar disso acredito que sua trama serve sim como um alerta, já que infelizmente muitas jovens passam por essa situação.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Denise, tenho muita vontade de ler esse livro. Gosto de histórias mais tensas e profundas e é muito triste saber que apesar de ser um livro, essa história é bem real.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  16. Deve ser um bom livro a história é legal e a capa é linda!

    Beijos, Jell & Marcelo
    www.urbanoeretro.com.br

    ResponderExcluir
  17. Parece ser um livro muito interessante! Acho que já adicionei na minha lista. *-*
    http://arquivosderafaela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Confesso que antes tinha um pouco de medo do livro (sim medo hehehe) mas decidi dar uma chance depois de ver sua resenha!
    Seu blog é muito fofo adorei!
    http://umdiiadesses.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá,
    Gostei muito de sua resenha. Minha irmã já tem esse livro há um tempinho, mas nunca me interessei por ele. Às vezes tenho medo de lê-lo, parece ser meio sombrio. Acho que vou esperar algum tempo, mas quem sabe um dia desses, eu tenha coragem para lê-lo.
    Gostei de sua resenha; parabéns!
    Yasmin
    365 Dias Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não e que é sombrio e que o livro fala sobre um assunto muito delicado e por conta disso a leitura se acaba tornando forte.

      Excluir