Resenha | As Coisas que Encontramos (Fronteiras Artificiais #2) - Denise Flaibam:

Título: As Coisas que Encontramos
Autora: Denise Flaibam
Páginas: 237
Nota: 5/5
Skoob: Link

Sinopse:  O fim foi só o começo. Agora, eles precisam resistir. Quando chegaram ao Complexo Oz, Dylan e seu grupo acreditaram que poderiam recomeçar, ficar de luto por tudo que perderam. Aquele seria seu recomeço, a terra prometida para recriar o mundo que uma vez existiu. Mas, conforme o número de sobreviventes aumenta e os estoquem diminuem, a tensão se eleva até a traição, o que põe em risco a vida de todos os residentes. Os muros de Oz não são mais seguros, mas que segurança o inferno lá fora pode oferecer? Enquanto o grupo se divide em busca de alguma alternativa, novos rostos se unem para dar vida a uma única missão: entender que ainda é possível viver mesmo em meio ao fim dos tempos.
Opinião:
As Coisas que Encontramos , é o segundo e último livro da duologia Fronteiras Artificiais, nessa continuação acompanhamos os sobreviventes do primeiro livro e mais alguns personagens novos que entraram na história. Depois que chegaram a Oz pensaram que teriam um pouco mais de tranquilidade, mas estavam bem enganados, pois começaram a receber noticias de outros sobreviventes que acabaram chegando no complexo, então antes eles era um grupo grande passou a ser dividido em grupos diferentes, ainda mais porque a tensão por conta da escassez de comida, espaço, remédios estava aumentando. Um dos personagens aparecem com uma noticia, que acaba dividindo o grupo ainda mais, só que alguns foram impacientes e maldosos por conta das atitudes tomadas.
Eles não tinham que ter medo do zumbis e sim dos humanos, pois além de lutarem contra essa praga, precisavam lutar com os vivos também que estavam acabando com o resto dos humanos sobreviventes tudo pelo poder. Também conhecemos um pouco mais os personagens e a história dos lideres. A história não é apreçada e as informações vão surgindo aos poucos, o pessoal de Oz é uma família, mas que conforme vai aumentando também vai surgindo intrigas.
Apesar de estarem vivendo em uma situação apocaliptística ainda temos um romance que foi sendo construído ao pouco, mas que não é algo tão explicito, ainda mais porque eles enfrentaram tantas coisas que alguns personagens possuem dificuldades para se expressar romanticamente.
"O fim do mundo não é só sobre as coisas que perdemos. Se focar nisso, não tem porque seguir em frente. E você, mais do que qualquer um aqui, sabe como continuar lutando." 
Os personagens questionam se vale a pena continuar lutando e tendo esperança de encontrar um lugar que possa sobreviver, sem precisar fugir o tempo todo. Gosto da relação de família criada pelos personagens mais próximos e olha fiquei com um ranço de um personagem que surgiu nesse segundo, eita homem mal.
Tem uma personagens conhecida desde o primeiro livro eu fiquei pé da vida com ela, por conta de uma traição, sei que ela se arrependeu, mas não fez minha raiva passar, pois ela escolheu trair aqueles que estavam com ela a mais tempo que a tratava como um membro importante da família.
Confesso que sofri com alguns acontecimentos, como a morte de uma personagem querida, mas ela foi forte e guerreira até o último momento, melhor personagem ever =/
 As Coisas que Encontramos  é uma história bem escrita, com um bom enredo, na qual li com uma dorzinha no coração por ser o último e por conta das perdas, mas eu estava ansiosa para a leitura dele, para poder ler tive que pegar o cartão do meu irmão emprestado para comprar, mas valeu a pena.
Gosto muito da escrita da Denise, como dizem leria até a lista de compras dela. Se vocês tiverem a chance leem essa duologia, super recomendo, uma história de sobrevivência, esperança e amizades.
"Você nem mesmo as abraçou. Culpa corroeu cada centímetro da mulher, cada gota de controle que ela lutava para manter." 
"Se pudesse voltar no tempo e mudar alguma coisa, você voltaria? Meredith havia perguntado em curiosidade. Sua penúltima pergunta para a mulher. Não. Mesmo se um muerto me mordesse agora, mesmo se eu soubesse que estaria condenada a morrer tão subitamente, eu não mudaria nada. Minha história aconteceu e importa da maneira exata como aconteceu."
"A quebra dos padrões estava em meio àquelas coisas comuns; como no dia-a-dia antes do fim dos tempos, quando um passeio de bicicleta quebrava a rotina de estudos e deveres de casa. Quando um encontro no cinema atrapalhava os preparativos para uma prova importante. Quando uma sessão de filmes em família a fazia se esquecer de levar o lixo para fora, como seus pais pediam que fizesse todas as noites."


Comentários
14 Comentários

14 comentários :

  1. Parece ser uma história que toca o leitor, principalmente porque está finalizando uma história que começou no primeiro livro. Achei a capa muito bonita.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Estou lendo bastantes resenhas dessa duologia por aí e estou bem curiosa. Acho que eu sairia da minha zona de conforto, mas valeria a pena. Já imagino do sofrimento por conta das mortes, mas em livros com essa temática é meio inevitável, né?

    http://our-constellations.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oiii Denise

    Ah meu Deus, medo dessas mortes inevitáveis, só espero que não seja o Benjy...uhauhuah. Eu li o primeiro há meses, mas a escrita da Denise é tão boa que me lembro de ter lido numa sentada e amado, vale demais a pena ler tudo o que ela escreve. Já comprei o meu digital dessa segunda parte ontem e quero começar assim que der.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    Adicionei o primeiro e o segundo na minha lista para ler. Gosto desse tipo de história e fiquei muito interessada.
    Ótima resenha!!
    Beeijoo!!

    Grazy Carneiro
    Meus Antídotos

    ResponderExcluir
  5. Denise, quero muito ler essa duologia!
    Estou beeeeeeem curiosa!
    E é sempre assim finais, né?
    Arrebentam nosso coração com mortes e despedidas.
    :(

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  6. Oie
    É a segunda resenha que leio deste livro esta semana. Parece ser bom, mas não curto muito zumbis.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Dê!
    Todo mundo está elogiando essa história da Denise e não vejo a hora de conferir.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  8. Oi, lindona! Tudo bom?
    AAAAAAAAAA que alegria ver ACQE por aqui! Fico muito agradecida e principalmente feliz por saber que foi uma leitura tão boa pra você. Escrever ele deu umas dores de cabeça, mas no fim valeu a pena pela recepção maravilhosa que está tendo <3
    Perdão pelas dores causadas ç_ç
    E quase morri no 'leria a lista de compras dela' porque A HONRA NÃO CABE EM MIM! LKASFJOASUBAGUOBGAS

    Beijos,
    Denise Flaibam.

    ResponderExcluir
  9. Oi Denise!! Eu só li os romances da sua xará e gostei bastante da escrita dela! Fico feliz que vc tenha curtido a leitura!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Que capa linda! A história me lembrou o estilo da série The 100, sabe? Então acho que eu ia curtir a leitura também.

    Um beijão,
    GABS | likegabs.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi De!
    Ahhh eu to muito curioso pra ler esse livro, seriozao!!!! Eu nem gosto tanto de zumbi, mas esse eu to querendo conhecer. Tem uma pegada muito The 100 e mano, fico curioso pra conhecer a escrita da Nizz.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi Denise,

    Todo mundo fala bem da escrita da Denise, por esse fato quero muito conhecer os livros dela.
    Mais um para a lista.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  14. Oi, Denise

    Que layout novo lindo, amei! <3
    E se tem zumbi na história eu quero, nem sabia disso! hahaha Mas antes tenho que ler o primeiro.
    E acho essa capa tão linda, é de muito bom gosto.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir

Denise Crivelli, 27 anos, sul-mato-grossense, formada em Publicidade e estudante de Administração, viciada em livros, doramas e séries.

Facebook

Desapegando

Facebook

Busca

Arquivos

Seguidores

Populares

Tecnologia do Blogger.