MÚSICA | PLAYLIST DA SEMANA #104:

Hey pessoal, mais uma playlist pra vocês, hoje nem tenho o comentar aqui no blog mesmo, só que espero que curtam.

Tag | Moda & Literatura:

Eu gosto de moda, mas tenho que melhorar nesse quesito, adoro sapatos, acessórios, maquiagens e ando meio viciada em bolsas agora, por isso quando vi essa tag achei que séria interessante estar respondo ela. Vi essa tag no blog Coisas de Diane, vocês já leram alguns desses livros? o que acham?
Bom a foto abaixo é minha, dos meus itens, tentei achar uma mas haver com a tag só que não achei e então peguei essa no meu instagram.



1- “LIVRO PRETINHO BÁSICO”: um livro que em qualquer época, todo mundo leu/tem e se não leu tem que ler.

Gente esse é um dos meus livros preferidos, já li ele quatro vezes , acho a história muito emocionante e com belo aprendizado, além  de se revoltar com as situações que aconteciam naquela época, na minha opinião todos deviam dar uma chance a essa leitura.

TOP 5 | Próximas Leituras:

Hey pessoal, resolvi fazer um top5 com as minhas próximas leituras, mas não significa necessária mente que irei ler todos, posso acabar passando outros nas frentes, mas a prioridade é tentar ler esses que estão nas postagens. Eu já tenho eles só falta ler.

The Beauty of Darkness (Crônicas de Amor e Ódio #3)

A trilogia Crônicas de Amor e Ódio chega ao fim de maneira arrasadora. A história de Lia inspirou muitos leitores a embarcarem em uma jornada extraordinária repleta de ação, romance, mistérios e autoconhecimento, em um universo deslumbrante criado pela premiada escritora Mary E. Pearson, onde o poder feminino é a força motriz capaz de mudar e fazer toda a diferença no novo mundo em construção. Lia sobreviveu a Venda, mas não foi a única. Um grande mal pretende destruir o reino de Morrighan, e somente ela pode impedi-lo. Com a guerra no horizonte, Lia não tem escolha a não ser assumir seu papel de Primeira Filha, como uma verdadeira guerreira — e líder.  Enquanto luta para chegar a Morrighan a tempo de salvar seu povo, ela precisa cuidar do seu coração e seus sentimentos conflituosos em relação a Rafe e as suspeitas contra Kaden, que a tem perseguido. Nesta conclusão de tirar o fôlego, os traidores devem ser aniquilados, sacrifícios precisam ser feitos e conflitos que pareciam insolúveis terão que ser superados enquanto o futuro de todos os reinos está por um fio e nas mãos dessa determinada e inigualável mulher.

Quando a Noite Cai

 Briana Pinheiro sabe que não é a pessoa mais sortuda do mundo. Sempre que ela está por perto algo vai mal, especialmente no trabalho. Por isso é tão difícil manter um emprego. E a garota realmente precisa de grana, já que a pensão da família não anda nada bem. Mas esse não é o único motivo pelo qual Briana anda perdendo o sono. Quando a noite cai e o sono vem, ela é transportada para terras distantes: um mundo com espadas, castelos e um guerreiro irlandês que teima em lhe roubar os sonhos... e o coração. Depois de ser demitida — pela terceira vez no mês! —, Briana reúne coragem e esperanças e sai em busca de um novo trabalho. É quando Gael O’Connor cruza seu caminho. O irlandês de olhar misterioso e poucas palavras lhe oferece uma vaga em uma de suas empresas. Só tem um probleminha: seu novo chefe é exatamente igual ao guerreiro dos seus sonhos. Enquanto tenta manter a má sorte longe do escritório, Briana acaba por misturar realidade e fantasia e se apaixona pelo belo, irresistível e enigmático Gael. Em uma viagem à Irlanda, a paixão explode e, com ela, o mundo de Briana, pois a garota vai descobrir que seu conto de fadas está em risco — e que talvez nem mesmo o amor verdadeiro seja capaz de triunfar...

Resenha | Darkham - Jean Valens:

Título: Darkham
Autor: Jean Valens
Páginas: 129
Nota: 3/5
Skoob: Link

Sinopse: Quando a Lei não consegue mais combater o crime, talvez um vigilante possa fazer toda a diferença. Isso é o que ocorre em Hollandon, uma importante cidade para assuntos internacionais e, amplamente, considerada a segunda capital cultural do mundo. Nela, acompanhamos a história de Jack Lewis, um empresário e vigilante, perseguido por agentes corruptos da Agência de Inteligência Centralizada (A.I.C.). Ele é incriminado por um assassinato e isso o leva a fugir das autoridades. Enquanto tenta provar sua inocência, não pode deixar de dar suporte a cidade na figura de Darkham, um vigilante honesto em meio a uma cidade corrupta e inescrupulosa. Sua jornada não será fácil, ainda mais quando Royal King quer ver o vigilante morto. King ainda designa Frank Tupelo, seu braço direito, a uma missão crucial para sua organização. Entretanto, quando o caminho de Tupelo cruza com o de Darkham, vidas são perdidas.
Opinião:
Nesse livro o leitor conhece o milionário Jack Lewis e que possui duas vidas diferente, uma trabalhando na sua seguradora e outra como vigilante também conhecido como Darkham , o justiceiro que começou fazer a limpa na cidade depois que ela dominada pelo bandido Royal King  e sua gangue, só duas pessoas sabem desse seu segredo um policial amigo seu e sua governanta Irene que cuida dele há muitos anos.
Tinha tudo para o dia do Jack ser normal, mas ele acaba sendo atacado no caminho de casa e logo depois fica sabendo que seu melhor amigo desapareceu e que está sendo acusado de ter matado o mesmo, depois dessa manhã agitada seus dias passaram a ser bem agitado, fugindo da policia, de uns agentes e também do bandido Royal King e pior ele nem faz ideia de como tudo isso acontece e como se tornou culpado, mas acabou descobrindo que os agentes e o Royal King estão atrás de alguma coisa e acham que ele sabe o que é. 
O Darkham/Jack conta com alguns aliados e quando precisa de ajuda sabe que pode contar com eles, mas ao mesmo tempo não quer envolver os amigos com os assuntos dele, fazendo eles correrem perigo e sempre tenta fazer o melhor para se virar sozinho.
A história é cheia de ação do começo ao fim, sem tempo do leitor e do personagem respirar, já que o Jack sempre está lidando com alguém perseguindo ele e lutando, e fiquei bem curiosa para saber o porque da perseguição de dois desses e o autor respondeu essa pergunta na leitura, mas nesse primeiro livro não foi respondido o que aconteceu com o Joey, amigo de Jack que desapareceu.
Apesar de ter curtido a história não posso negar que teve alguns elementos que me incomodaram, principalmente na parte da descrição, não minto dependendo da história é bom ler livros com bastante descrição, mas esse excedeu um pouco nesse quesito o que me incomodou, pois o autor descrevia o tamanho da sala que o personagem tava, o valor que pagou, os pertences que estavam lá e até a arquitetura de alguns locais. Vários objetos e itens que o personagem usava o autor fez questão de descrever o preço no livro, o que fez perder o foco em alguns capítulos, fora que tinham notas de rodapés enormes só com descrição.  O livro é curto, só que esses elementos fizeram eu demorar um pouco mais na leitura.
Bom mesmo tendo me incomodado com esses quesitos acima, eu achei a história legal e cheio de ação pra quem curto, o autor só podia ter focado mais um pouco no enredo e não tanto nas descrições.
"O segurança não sabe quem poderia ter sido e fica assustado. Ele apanha sua arma e aponta em direção ao sombrio elevador. Depois de alguns minutos, um corpo é arremessado para fora. O mesmo cai de bruços e permanece imóvel no piso."
"Ele sabe que a vida é movida por escolhas e naquele momento, pelo menos, parece certo o que fez."



Resenha | O Martelo de Thor (Magnus Chase e os Deuses de Asgard #2) - Rick Riordan:

Título:  O Martelo de Thor (Magnus Chase e os Deuses de Asgard #2) 
Autor: Rick Riordan
Páginas: 400
Nota: 4/5
Skoob: Link

Sinopse:  Em A Espada do Verão, primeiro livro da série, os leitores são apresentados a Magnus Chase, um herói boa-pinta que é a cara do astro de rock Kurt Cobain. Morador de rua, sua vida muda completamente quando ele é morto por um gigante do fogo. Por sorte, na mitologia nórdica os heróis mortos vão parar em Valhala, o paraíso pós-vida dos guerreiros vikings. Lá, Magnus descobre que é filho de Frey, o deus do verão, da fertilidade e da medicina. Desde então, seis semanas se passaram, e nesse meio-tempo o garoto começou a se acostumar ao dia a dia no Hotel Valhala. Quer dizer, pelo menos o máximo que um ex-morador de rua e ex-mortal poderia se acostumar. Magnus não é tão popular quanto os filhos dos deuses da guerra, como Thor e Tyr, mas fez bons amigos e está treinando para o dia do Juízo Final com os soldados de Odin — tudo segue na mais completa paz sanguinolenta do mundo viking. Mas Magnus deveria imaginar que não seria assim por muito tempo. O martelo de Thor ainda está desaparecido. E os inimigos do deus do trovão farão de tudo para aproveitar esse momento de fraqueza e invadir o mundo humano.

Opinião:
E aqui estou com a resenha do segundo livro da trilogia Magnus Chase e os Deuses de Asgard, agora Magnus já está acostumados com Valhala, menos com as mortes diárias referente as atividades do hotel. Bom tudo estava tranquilo até que o martelo de Thor desaparece e Sam o contata e diz que possui algumas pistas sobre o plano de Loki e que no meio disso envolve um casamento de Sam, filha de Loki, mas não com o seu noivo de longa data e sim com o gigante que roubou o martelo, depois disso começa uma corrida contra o tempo para conseguir uma arma como moeda de troca e tentar livrar Sam desse casamento e no meio dessa confusão surge um novo personagem filho(a) de Loki, Alex que é um personagem de gênero fluido (explico abaixo) e que se junta a busca do martelo com Sam, Magnus, Blitz e Hearth, mas que quando necessário recebem ajudo do pessoal do 19º andar do hotel.
Esse é um livro possui muita aventura, mas também mostra amizades que se fortalecem e que surgem, diferenças culturais e outras.
“Como é que se decidia que alguém era um caso perdido? Quando uma pessoa era tão má ou tóxica ou determinada a fazer as coisas do próprio jeito que tínhamos que simplesmente aceitar o fato de que nunca mudaria? Quanto tempo dava para insistir em salvar alguém, e em que momento desistíamos e sofríamos como se aquela pessoa tivesse morrido para nós?”
Magnus agora já está acostumado com esse novo mundo que vive, mas ainda precisa lidar com o seu Tio sendo o brinquedinho de Loki e com o próprio Loki querendo destruir o mundo e ele é um bom amigo, mas ainda não é tão habilidoso nas batalhas, mas no caso uma das que ele enfrentou com os Gigantes foi diferente e foi focado mais nas habilidades. Ele é um personagem que não liga para as diferença e o importante são as pessoas que estão ao seu redor e que são seus amigos.
Sam está passando problemas com o seu noivo, por conta que o seu pai Loki a prometeu em casamento com um Gigante e ela precisa se livrar disso o quanto antes e por isso escolhe mostrar para Almir sua outra vida e espera que ele entenda o que está acontecendo. A Sam leva muito a sério sua religião e os seus amigos entendem isso.

Denise Crivelli, 27 anos, sul-mato-grossense, formada em Publicidade e estudante de Administração, viciada em livros, doramas e séries.

Sorteio

Facebook

Facebook

Busca

Arquivos

Seguidores

Populares

Tecnologia do Blogger.