Música | Palylist da semana #70:

Hey pessoal, demorou mais saiu o poste de hoje, to com um pouco de preguiça e to com 3 resenhas para escrever.

Nacionalizando | Dica de livros #12:

Hey pessoal, mas uma postagem para essa coluna que aparece de vez em quando no blog, espero que curtam as dicas de hoje. Sempre posto nessa coluna dicas de livros que já resenhei e sei que são legais.



Título: Algum tipo de amor
Autora: Letícia Kartalian
Páginas: 230

Sinopse: Makena Taylor está em ascensão. Com apenas 22 anos e cantando e compondo músicas agitadas que conversam diretamente com o público jovem feminino, ela nunca esteve tão em sintonia com sua mente, corpo, alma e arte. Chuck Plith mantém os dois bem pés bem fincados no chão. Ele só quer fazer música, cantar sobre o amor e ser feliz. Se ele conseguisse ficar menos nervoso antes de cada show também seria bom. A amizade entre os dois tinha tudo para ser improvável, mas aconteceu. O amor pela música os uniu. Mas e quando a forte conexão que existe ultrapassa a barreira do carinho e se transforma em algo mais para um dos dois? Quanto se pode carregar de culpa por não conseguir controlar as batidas do próprio coração? Em Algum tipo de amor, novo romance new adult de Letícia Kartalian, vemos uma forte relação surgir entre versos e notas, entre medos e incertezas, entre a amizade e a paixão. É uma história sobre a música com amor e sobre o amor com música, mostrando que quando o coração encontra a sua harmonia perfeita... Já era.
Li o e-book recentemente e gostei bastante da leitura, é  uma história leve e gostosa de se ler , inclusive li apenas em um dia, já que nem se percebe as páginas passando e ainda é ainda envolve o mundo da música, tanto que no inicio de capítulos tem trechos de músicas e como os protagonistas são cantores então podemos ler as letras das músicas dele.  Ele tem seus clichês, mas clichês as vezes são bons de se ler. Vale a pena vocês conhecerem a escrita da autora.



Título: Fuga par o paraíso
Autor: Paulo Mateus
Páginas: 154

Sinopse: Uma grande guerra quase levou os humanos a aniquilação total, destruindo a maior parte dos recursos naturais existentes no planeta. Com uma atmosfera densa que bloqueia a luz do sol e um ar tóxico os sobreviventes tentam reerguer a sociedade humana. Pequenos impérios na forma de cidades altamente tecnológicas surgem, as diferenças dessas sociedades e os desafios do mundo interior e exterior se tornam cada vez maiores, obrigando essas sociedades a financiarem campanhas militares para continuarem existindo. Além de todos esses desafios uma nova droga surge e começa a se espalhar rapidamente entre as pessoas, abalando todas as estruturas de um mundo já decadente.

Fuga para o Paraíso não fala de romance, mas sim da sociedade e como elas encontram, como o desejo pelo poder, drogas podem desestruturar uma sociedade que já está destruída, pois as cidades estão localizadas dentro de redomas, fora dela o ar é impuro e pode levar até a morte se as pessoas não usarem mascarás, Nele acompanhamos uma droga ganhando as cidades e destruindo a população e uma equipe policial investigando a origem dela e que pode ser perigoso.  Esse também foi uma leitura bem rápida, já que não são tantas páginas assim, quero saber como que essa história continua, já que termina com um gancho para uma continuação.

Séries | O que ando assistindo de novo:

Título: GirlBoss
Episódios: 13
Ano: 2017
Canal: Netflix

Sinopse: A série é inspirada no livro best-seller do New York Times #Girlboss de Sophia Amoruso, fundadora da marca Nasty Gal. A série foca a vida de Sophia Amoruso (Britt Robertson), que começou o seu negócio a vender peças de roupa vintage no eBay e aos 28 anos tinha construído um império de moda multimilionário, a Nasty Gal.







Comentário:
Girlboss eu assisti no dia que foi lançada e gostei bastante, apesar da personagem ser arrogante e não respeitar ninguém, mas é possível ver a evolução dela na série. Bom Sophia é daquelas que não para em um emprego e parece que ela se sabota para não ficar neles, ela só consegue ficar em um e ainda fica amiga do chefe porque precisava dos benefícios, mas descobre uma forma de ganhar dinheiro fazendo o que gosta que é comprar roupa vintage, reformar e vender.
Vimos a personagem ter a ambição de criar seu próprio negócio e mesmo que seu pai não tenha acreditado no potencial dela, ela acreditou e conquistou com a sua luta e com a ajuda de seus amigos quando abriu espaço para aceitar a ajuda deles.

Trailer:






Título: One day at a time
Episódios: 13
Ano: 2017
Canal: Netflix

Sinopse:  Uma família americana com raízes próximas em Cuba, composta por uma mãe recém-divorciada e ex-militar que precisa criar sua filha adolescente e o filho mais jovem, com a ajuda de sua mãe, uma cubana conservadora, e seu amigo Schneider.






Comentário:
Não sei quando foi lançada na netflix e apesar de ter 13 episódios demorei um pouco mais para assistir, nessa série conhecemos uma família com raízes cubana, na qual moram na casa mãe, filha e os netos e ainda eles vivem com a presença do dono do apartamento e amigo deles Schneider, uma família forte, que tem os seus problemas e superam juntos. Uma mãe que foi pro exercito, separada e que quer dar o melhor para os seus filhos, uma filha que está descobrindo do que realmente ela gosta (homem ou mulher), um filho que acredita ter responsabilidades por ser o único homem da casa e a avó que já passou por situações triste quando teve que deixar cuba, que se preocupa com sua família e cheia de histórias para contar.
Uma história bem legal de se assistir, a segunda temporada dela já foi confirmada.

Trailer




Quotes da semana:

Hey pessoa, como faz tempinho que não faço poste de quotes, resolvi hoje trazer alguns de livros que li recentemente e gostei, espero que vocês também gostem.

“Eu não tinha pensado nisso antes, em como o autismo é uma versão amplificada e muito centrada de como todos nos sentimos, das ansiedades que todos temos. A diferença é que o restante de nós esconde sob camadas de negação e de condicionamento social”. (O menino feito de blocos -  Keith Stuart)
“Algumas construções são importantes porque são grandes, mas algumas são importantes porque têm lembranças dentro delas.” (O menino feito de blocos -  Keith Stuart) 
 "Os olhos dele se estreitaram como se ele estivesse contemplando a gravidade do imperdoável. Era isso que eu tanto amava e tanto odiava em (...): ele me desafiava em tudo que eu dizia, mas também me ouvia com atenção. Ele me dava ouvidos como se todas as palavras que eu dissesse fossem importantes." (The Kiss of decption - Mary E. Pearson)
“(…) A escolha foi feita por mim, respondi. Deste momento em diante, para o bem ou para o mal, esse é o destino com que terei que viver." (The Kiss of decption - Mary E. Pearson) 
"O amor é um sentimento descrito como único, mas existem tantas nuances... Talvez essa seja uma extensão à minha resposta da pergunta anterior. Existem formas diferentes de amar." (Algum tipo de amor - Leticia Kartalian) 
"E eu também cantava sobre o amor. Porque é universal, é um dos motivos pelos quais continuamos vivendo. Alguém sempre vai se identificar com algo que você viveu, ou com o que sonha viver, quando você canta." (Algum tipo de amor - Leticia Kartalian) 
" Porque não importa se você acha que não vai superar ou se acha que ama demais uma pessoa para esquecê-la. A vida sempre segue." (Algum tipo de amor - Leticia Kartalian) 

CAIXA DE CORREIO | ABRIL 2017

Vídeo de recebidos, fazia uns dois meses que não gravava, é um vídeo simples já que não sei editar e gravo com o celular.


Resenhas:



Resenha | Princesa de papel - Erin Watt:

Título: Princesa de papel
Autor:  Erin Watt
Páginas: 368
Skoob: Link

Sinopse: O primeiro livro da série The Royals, a nova sensação new adult dos EUA. Ella Harper é uma sobrevivente. Nunca conheceu o pai e passou a vida mudando de cidade em cidade com a mãe, uma mulher instável e problemática, acreditando que em algum momento as duas conseguiriam sair do sufoco. Mas agora a mãe morreu, e Ella está sozinha. É quando aparece Callum Royal, amigo do pai, que promete tirá-la da pobreza. A oferta parece tentadora: uma boa mesada, uma promessa de herança, uma nova vida na mansão dos Royal, onde passará a conviver com os cinco filhos de Callum. Ao chegar ao novo lar, Ella descobre que cada garoto Royal é mais atraente que o outro – e que todos a odeiam com todas as forças. Especialmente Reed, o mais sedutor, e também aquele capaz de baixar na escola o “decreto Royal” – basta uma palavra dele e a vida social da garota estará estilhaçada pelos próximos anos. Reed não a quer ali. Ele diz que ela não pertence ao mundo dos Royal. E ele pode estar certo. 
Opinião:
Estava mega curiosa para ler esse livro, muitas resenhas positivas e vi algumas resenhas negativas, como não aguentava esperar acabei lendo o e-book.
Nessa história conhecemos Ella Harper, ela vive sozinha e com apenas 17 anos faz Striptease para sobreviver enquanto não se forma na escola, mas em um dia qualquer de sua batalha ela conhece Callum, um homem que diz ser amigo de seu pai e seu tutor, ela não acredita e pense que é uma brincadeira, mas mesmo assim se vê a caminho da casa desse homem para morar com ele e seus filhos que são Gideon, Reed, Easton e os gêmeos Sebastian e Sawyer que não aparecem muito, eles são a família Royal, ricos, poderosos e cheios de segredos obscuros. 
Mas a vida dela não vai ser fácil, já que os jovens Royal mandam em tudo e como não gostaram da presença dela o pessoal da escola nem conversa com ela, além de Valerie e em casa as cosas também não são fáceis, ainda mais que ela começa a ter sentimentos por um dos garotos.
"Você não me conhece. Não sabe nada sobre mim e nem tentou me conhecer, então não tem permissão para julgar. Não tem permissão para falar merda sobre uma coisa da qual não faz ideia.
A Ella é uma garota que já passou por muita coisa ruim nessa vida, não é facíl conseguir a confiança dela e por isso a garota fica com um pé atrás com Callum, mesmo os garotos Royal fazendo ela sofrer, ela não se deixa abalar e se mantem forte, pois ela é guerreira ainda mais que está em um mundo totalmente diferente da qual cresceu.
Já o Reed na escala dos filhos é o segundo, os mais novos sempre seguem suas ordens e ele manda na escola, ele humilha a Ella e a trata com palavras debaixo escalão, mas conforme vai convivendo vemos ele lutando contra os seus sentimentos e sempre tentando afastar a garota. Tive uma relação de amor e ódio com esse personagem e ele possui muitos segredos com seus irmãos.
Easton  é outro dos irmãos que aparece bastante, tem a mesma idade que a Ella,  apesar de seguir as ordens de Reed, ele também faz o que bem entender e é bem despreocupado, parece ter uma queda pela Ella, foi o primeiro que começou a tratar a garota melhor, se tornou próximo dela.
Têm os outros irmãos que quase não tem fala na história, espero que tenham mais destaque no próximo livro.
Eu gostei do livro, mas não achei aquele livro maravilhoso como li em umas resenhas, mas com certeza irei continuar lendo essa trilogia, a capa é bem bonita e depois do final quero ver como a Ella vai conseguir conviver com esses garotos novamente.

"Alguns adolescentes sonham em viajar pelo mundo, ter carros velozes, casas grandes. Eu? Eu quero ter meu apartamento, uma geladeira cheia de comida e um emprego estável que pague bem, de preferência tão empolgante quanto esperar cola secar."
"Essa nunca vai ser a minha casa. Meu lugar não é no luxo é no lixo. É o que eu conheço. É o que me deixa a vontade, porque a miséria não mente. Não está embrulhada em um pacote bonito. É o que é." 


Denise Crivelli, 27 anos, sul-mato-grossense, formada em Publicidade e estudante de Administração, viciada em livros, doramas e séries.

Sorteio

Facebook

Facebook

Busca

Arquivos

Seguidores

Populares

Tecnologia do Blogger.